quase na hora de partir, moçada

contando hoje, faltam, literalmente, três dias para o início da operação banda oriental, agora, dia 13 de janeiro, sexta-feira.

ainda que esteja evitando previsibilidades ao máximo, estou louco para entrar de uma vez por todas em terras uruguaias, o que torna os três ou quatro dias que devo pedalar no brasil de certa forma angustiantes, ainda que necessários, pensando nos lugares distantes.

por isso cuidei de estudar o roteiro até o chui/chuy, de forma que possa fazer uma pedalada a um tempo prazerosa e técnica, considerando que conheço relativamente bem o trecho que pedalarei pela BR-471 e cuja altimetria máxima será de 2.388 metros.

de terras uruguaias em diante quero viver um pouco a experiência do acaso, do pouco previsto.

o roteiro inicial será o seguinte:

  • 13 DE JANEIRO, SEXTA-FEIRA

PARTIDA: entre 6 e 7 horas da manhã.

ALMOÇO/REPOUSO: Encruzilhada do Sul, a 100 km de Santa Cruz do Sul

PERNOITE: propriedade de um amigo em Vau dos Prestes, A 45 KM de Encruzilhada do Sul, à margem da BR 471

DISTÂNCIA PERCORRIDA 1º DIA: 162 km

  • 14 DE JANEIRO, SÁBADO

PARTIDA: entre 6 e 7 horas da manhã.

ALMOÇO/REPOUSO: Posto Fita Azul, Canguçu, 69,9 km de Vau dos Pestres

PERNOITE: Hello Hostel, Pelotas, distante 56 km do Posto Fita Azul

DISTÂNCIA PERCORRIDA 2º DIA: 124 km

  • 15 de JANEIRO, DOMINGO

PARTIDA: entre 6 e 7 horas da manhã.

ALMOÇO/REPOUSO: Rio Grande, distante 75,3 km de Pelotas

PERNOITE: Reserva Ecológica do Taim, a 47,3 km de Rio Grande

DISTÂNCIA PERCORRIDA 3º DIA: 122,6 km

  • 16 DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA

PARTIDA: entre 6 e 7 horas da manhã.

ALMOÇO/REPOUSO: em algum lugar à beira da estrada

PERNOITE: Chui/Chuy, na fronteira com o Uruguai

DISTÂNCIA PERCORRIDA 4º DIA: 163 km

DISTÂNCIA PERCORRIDA NA PRIMEIRA ETAPA (Brasil/Uruguai): 571,6 km

trecho-1-brasil-uruguai

vou devagar, pois já tive pressa

o último post do ano é pra dizer que já tenho uma data para partida: dia 13 de janeiro de 2017, uma sexta-feira, logo cedo.

partirei aqui de casa em direção à BR-471 e, uma vez nela, seguirei direto até a localidade de “vau dos prestes”, depois de encruzilhada do sul, sobre o rio camaquã, meu primeiro ponto de parada e onde devo dormir.

faxinal-do-soturno

serão, até lá, 162 km – pretendo tocar os 100 km até encruzilhada do sul pela manhã, descansar, e, lá pelas 16 horas, quando o sol estiver mais calmo, vencer a etapa final; imagino que tudo isso em 8 horas de pedal, mais ou menos, considerando a média de 20 km/h.

depois?

devidamente dormido, seguir em direção a rio grande, 198 km distante, com uma parada em canguçu – posto fita azul, 70 km depois de “vau dos prestes” para banho, refeição, essas coisas.

penso, considerando os 210 km que separam rio grande de chui, na divisa com o uruguai, que devo demorar de três a quatro dias para entrar na banda oriental (minha primeira parada, lá, será em punta del diablo, pouco mais de 40 km da fronteira pela Ruta 9).

dali, é seguir em direção ao norte, passando por montevidéu, até chegar em colonia del sacramento, e, de lá, retornar ao brasil pela ruta 5, em um tiro de aproximadamente 520 km.

isso no plano ideal, claro, pois, como na música, daqui para a frente pretendo andar cada vez mais devagar, “pois já tive pressa”, e pressa, como bem pontuou o amigo luiz faccin, da faccin bicicletas, apoiadora da operação banda oriental, impede que a gente veja a paisagem, o que é sempre ruim pra quem viaja.

tenho, ainda, dois compromissos antes de partir:

1 consulta com a minha nutricionista, viviane spacil, da bio haus, igualmente apoiadora da operação banda oriental, o que farei dia 4 de janeiro pela manhã.

2 revisar “la negra 2”, minha bike. basicamente, trocar a corrente, colocar fita nos pneus para proteger de furos, checar pastilhas, câmbio, essas coisas.

depois, se os ventos permitirem, pegar a estrada em direção à banda oriental.

enquanto este momento não chega, desejo, a cada um de vocês, um 2017 repleto de luz e paz; que sejamos todos, à medida do possível, homens de bem.

a cada novo treino, uma nova lição

o mais legal dessa etapa de treinos à operação banda oriental é que a cada pedalada aprendo uma coisa nova.

se, na semana passada, um vacilo no desnível entre o acostamento e a pista  – uns 5 cm – quase me levou ao chão e me ensinou que eu devo cuidar, e muito, disso também, hoje a principal lição foi mais light.

explico: descobri, meu a forceps, que o sistema de ventil da cannondale é diferente dos usuais: ele é preso por uma espécie de válvula que o torna muito mas eficiente que os convencionais, mas, ao mesmo tempo, exige uma adaptador na bomba para encher.

ou seja, não enche na mangueira aquela dos postos.

fiquei na mão, claro, mas fui salvo pelo luiz faccin, da faccin bicicletas, que apoia a operação banda oriental e que foi até onde eu estava – perto de casa – só pra me ajudar, apesar de hoje ser sábado.

detalhe: a bomba que eu uso tinha o tal adaptador; só que eu não sabia…

bueno, assim que eu fizer o curso de manutenção que o pessoal do faccin biciletas oferece periodicamente, em breve, terei condições de evitar situações assim.

de qualquer sorte, fica registrado meu reconhecimento ao luiz.

pedal 18 de junho1

sobre o treino de hoje, 30,37 km em 2h44, velocidade média de 11 km/h e máxima de 21,4 km/h. esqueci de medir o pulso, mas não cansei muito não.

saí pela BR-287, que liga santa cruz do sul a santa maria, até o trevo da RS-412, uns 7 km no trecho, mais ou menos.

detalhe: muito ruim o acostamento. mas os 13 km RS-412 dali até o acesso à B-471, como de hábito, são muito bons pra pedalar e sempre encontro muitos ciclistas por lá.

abaixo, o mapa do percurso:

mapa pedal 18 de junho

estou me sentindo mais forte. logo logo começaremos os percursos mais longos, mas depois em falo mais sobre isso.

definida a rota da operação banda oriental

definida a rota da “operação banda oriental”.

1 o primeiro trecho serão 434 km de santa cruz do sul até santana do livramento, pela BR-290 até rosário do sul e de lá pela RS-158. cinco dias de pedal, considerando média diária de 80 km.

primeiro trecho

2 o segundo trecho, já em terras uruguaias, será de santana do livramento até colonia del sacramento, total de 527 km pela rota 5. mais seis dias de pedal.

segundo trecho

3 o terceiro trecho serão 509 km de colônia del sacramento até chuy, na divisa com o brasil, pelas rotas 1 e 9, litorâneas. outros seis dias de pedal até aqui.

terceiro trecho

4 o quarto e último trecho será de chuy/chui até santa cruz do sul. serão 554 km diretamente pela BR-471 até em casa. previsão de sete dias neste trecho

quarto trecho

somadas as distâncias (434 km + 527 km + 509 km + 554 km) teremos, então, 2.024 km de pedal; divididos por 80 km/dia, que é a meta que pretendo alcançar, teremos, então, um pedal de 25 dias, aproximadamente.

caso a fabi me busque em chui, são 1.470 km, ou 18 dias de pedal.

próximo passo do planejamento é estudar os pontos de parada.