vou devagar, pois já tive pressa

o último post do ano é pra dizer que já tenho uma data para partida: dia 13 de janeiro de 2017, uma sexta-feira, logo cedo.

partirei aqui de casa em direção à BR-471 e, uma vez nela, seguirei direto até a localidade de “vau dos prestes”, depois de encruzilhada do sul, sobre o rio camaquã, meu primeiro ponto de parada e onde devo dormir.

faxinal-do-soturno

serão, até lá, 162 km – pretendo tocar os 100 km até encruzilhada do sul pela manhã, descansar, e, lá pelas 16 horas, quando o sol estiver mais calmo, vencer a etapa final; imagino que tudo isso em 8 horas de pedal, mais ou menos, considerando a média de 20 km/h.

depois?

devidamente dormido, seguir em direção a rio grande, 198 km distante, com uma parada em canguçu – posto fita azul, 70 km depois de “vau dos prestes” para banho, refeição, essas coisas.

penso, considerando os 210 km que separam rio grande de chui, na divisa com o uruguai, que devo demorar de três a quatro dias para entrar na banda oriental (minha primeira parada, lá, será em punta del diablo, pouco mais de 40 km da fronteira pela Ruta 9).

dali, é seguir em direção ao norte, passando por montevidéu, até chegar em colonia del sacramento, e, de lá, retornar ao brasil pela ruta 5, em um tiro de aproximadamente 520 km.

isso no plano ideal, claro, pois, como na música, daqui para a frente pretendo andar cada vez mais devagar, “pois já tive pressa”, e pressa, como bem pontuou o amigo luiz faccin, da faccin bicicletas, apoiadora da operação banda oriental, impede que a gente veja a paisagem, o que é sempre ruim pra quem viaja.

tenho, ainda, dois compromissos antes de partir:

1 consulta com a minha nutricionista, viviane spacil, da bio haus, igualmente apoiadora da operação banda oriental, o que farei dia 4 de janeiro pela manhã.

2 revisar “la negra 2”, minha bike. basicamente, trocar a corrente, colocar fita nos pneus para proteger de furos, checar pastilhas, câmbio, essas coisas.

depois, se os ventos permitirem, pegar a estrada em direção à banda oriental.

enquanto este momento não chega, desejo, a cada um de vocês, um 2017 repleto de luz e paz; que sejamos todos, à medida do possível, homens de bem.

Anúncios

I’m go back

eis que, depois de um longo silêncio, quase dois meses (!), decorrência de uma queda súbita do sistema imunológico que me deixou fora de ação por 30 dias e das chatices de final de ano, eis que, finalmente, volto a ocupar este espaço.

volto feliz, com energia, renovado e muito, mas muito afim de pedalar.

a boa notícia, pra começo de conversa, é que não apenas estou bem como muito pronto para o grande dia da partida em direção à banda oriental, o que deve ocorrer entre os dias 10 e 15 de janeiro.

na semana que entra tenho consulta com minha amiga viviane spacil, apoiadora, que está cuidando da parte alimentar da operação banda oriental.

ela vai elaborar o cardápio da dieta que seguirei durante a viagem e encaminhar as derradeiras instruções.

também preciso passar no faccin bicicletas, que igualmente apoia a operação banda oriental, para adquirir duas ou três bermudas e mais uma camisa com proteção UV, para me proteger do sol, que promete ser quente neste janeiro.

e fazer, claro, um checkup geral em la negra 2, minha bike: trocar correia, colocar fita de proteção nos pneus para evitar furos, checar pastilhas dos freios, essas coisas; já se vão mais de seis meses que comecei a pedalar e a distância que me espera é longa – 2 mil km.

DCIM100GOPRO

mas o fato é que está tudo bem e, diferentemente do que eu pensava, não perdi muito o folego, não, a julgar por duas pedaladas que fiz desde então.

a primeira delas, jogo rápido, dia 18 de dezembro, domingo, de casa até sinimbu e vice-versa total de 50 km pela BR-471 em 1h22.

o vídeo aqui conta como foi.

a segunda, total de 120 km, entre santa cruz do sul e faxinal do soturno, onde meus sogros moram e onde me encontro neste momento.

parti por volta das 7 horas de santa cruz do sul; parei, contando o almoço e os lanches, uma hora, hora e pouco, e cheguei ao meu destinho por volta das 15 horas, bem.

pedal um pouco difícil, decorrência do calor e do vento, contrário, mas muito, muito possível.

a velocidade média foi de 17 km/h, máxima de 43,5 km/h (estava carregado, com os alforges) e pulso em variações administráveis.

então acho que está tudo bem.

DCIM100GOPRO
registro da chegada em faxinal do soturno

de resto, a novidade é que, agora, estou equipado com uma gopro; criei um canal do youtube – operação banda oriental – e estou muito, mas muito afim de partir.

youtube-pagina

bora pedalar, então!